AULA 01 – CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

 

INTRODUÇÃO

Posso me tornar um pregador eficaz?

 

Já conheci muitos irmãos na fé com grande vontade de ser um pregador, mas que devido à alguns bloqueios, ficaram apenas na vontade. Você também é uma pessoa assim? Espero que não!!!!

 

Os bloqueios podem ser emocionais, intelectuais, espirituais ou físicos. São geralmente, uma dificuldade em compreender alguns assuntos, uma voz não muito cativante, uma sensação de pobreza de presença social, a falta de um caminho claro para o crescimento e os dois maiores bloqueios: medo de falar em público e medo das críticas.

Se você tem algum bloqueio, por gentileza entre em nosso Grupo de Oração de Pregadores e peça oração logo após terminar esta aula. Temos certeza de que tudo o que pedimos à Deus com fé, por meio de nosso Senhor Jesus, Ele nos responderá; e a resposta dEle será infinitamente melhor do que tudo quanto pedimos ou pensamos! Amém!

Cremos também que este curso já é uma resposta de Deus para você! Então, prossiga!

 

DIRETRIZES DO CURSO

Podemos desenhar as diretrizes deste curso pela sua entitulação: Curso de Introdução à Pregação da Palavra de Deus.

Começando então por “Palavra de Deus”, podemos dizer que este curso afirma ser a Bíblia a Palavra de Deus, autoritativa, ou seja, ela é a nossa “única regra de fé e prática”. Não assumimos outra base, ainda que venhamos a tratar de questões como técnicas de oratória e recursos hermenêuticos, a Palavra de Deus é sempre nossa bússola.

Segundo, o que é “pregação”?

 

Você já viu como o termo “pregar” é usado? Veja alguns dos usos:
* quando alguém lê um versículo e fala algo logo em seguida
* quando um irmão está a evangelizar
* quando um pastor expõe um texto bíblico
* quando um determinado irmão dá uma aula sobre um tema
* quando um conferencista palestra
* quando um irmão(ã) conta um testemunho
Neste breve curso que você está iniciando, trataremos da pregação como o método escolhido por Deus para divulgação e esclarecimento da sua Verdade, focando a forma clássica de preparar e entregar sermões. Trataremos mais detalhadamente sobre o que é pregação mais à frente.
Terceiro, como já dissemos antes, este é um curso de “introdução” e tem o objetivo de conduzir os alunos nos seus primeiros passos.


QUEM PODE OU DEVE PREGAR?

 

Outra questão que deve ser levantada é quem deve pregar ou colocando de outra forma, quem pode pregar. Teriam apenas os pastores o direito de pregar?


Quanto ao pastor podemos afirmar que, a pregação é a sua principal atribuição, mas suas competências vão além de pregar. Nas cartas de Paulo ao pastor Timóteo vemos como a pregação é central nas atividades pastorais e, portanto, a pregação é uma atividade oficial dos pastores. As diversas correntes do evangelicalismo adotam diferentes atribuições pastorais, mas todas elas concordam que o pastorado tem outras responsabilidades além de pregar.

 

 

Para que ninguém confunda o chamado para pregar com o chamando pastoral será muito importante deixarmos a palavra com Jason Allen por um pouco.Ele apresenta quatro marcas essenciais de um chamado pastoral. São elas:

  1. Um desejo ardente – 1 Timóteo 3.1

  2. Uma vida santa – 1 Timóteo 3.1-7

  3. Uma vontade rendida – Colossenses 1:25

  4. Uma habilidade para ensinar – 1 Timóteo 3

Veja que o chamado para o ministério pastoral é bastante peculiar. Não se deve confundí-lo como o chamado para a pregação.

Em “O Chamado Para o Ministério”, o “príncipe dos pregadores”, Charles Spurgeon, diz:
Todo cristão capaz de disseminar o evangelho tem direito de fazê-lo. Ainda mais, não só tem direito, mas é seu dever fazê-lo enquanto viver. (Ap. 22:17). A propagação do evangelho foi entregue, não a uns poucos, mas a todos os discípulos do Senhor Jesus Cristo”. (SPURGEON, p. 01).

Veja como Spurgeon foi feliz na sua declaração. De fato, a todos os discípulos foram dados o direito e o dever de pregar o evangelho, mas o cristão precisa ser capaz(ou capacitado) de fazê-lo(1 Pe 3:15).

O que podemos concluir da afirmação de Spurgeon é que todo crente deveria se preparar para pregar o evangelho, mesmo que jamais viessem a estar atrás de um púlpito em qualquer templo.


ResumindoTodos podem pregar, mas ninguém deveria fazê-lo sem preparo.

Temos visto uma enorme carência de pregadores bem preparados e quanto mais estudarmos e crescermos neste assunto, mais o Reino de Deus será bem servido.
Esperamos que todos vocês levem bem à sério os estudos, pois a pregação é o elo posto por Deus entre o Evangelho e o pecador:
Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?” (Romanos 10:14)
Você está no caminho certo. Você está se capacitando!

 

O QUE É PREGAÇÃO?

 

Em poucas palavras trataremos de definir o que é a pregação.


Em 2 Timóteo 4:2 Paulo diz a Timóteo: “Prega a Palavra”. De modo simples podemos dizer que a Pregação é o anúncio da Palavra de Deus.
Há alguns apontamentos que devemos fazer aqui:
 

  1. O que é a Palavra de Deus? (Expandiremos este assunto mais tarde).

  2. Qual a relação entre quem anuncia e a Palavra? Esta é a questão que diz respeito à integridade do pregador.

  3. Que dizer sobre as peculiaridades de quem anuncia? Phillips Brooks diz que a pregação “é a comunicação da verdade de Deus através da personalidade do pregador”. A personalidade do pregador está inteiramente envolvida. Podemos notar a diferença por exemplo da pregação de Apolo de Paulo no livro de Atos, e ainda, a forma de Jesus pregar era diferente da maneira de João Batista.

  4. A pregação é um tipo peculiar de comunicação do evangelho, pois a vida do pregador é posta lado a lado com a mensagem do evangelho, formando assim um testemunho vivo ou uma fraude total.

  5. A pregação é, em alguns aspectos, a própria Palavra de Deus, visto que o pregador deve pregar a Palavra de Deus. Vamos esclarecer alguns pontos aqui:

  1. A pregação é palavra de Deus no sentido de “derivada” das Escrituras. As Escrituras são a Palavra de Deus sem engano algum. A pregação só é Palavra de Deus se estiver em pleno acordo com as Escrituras.

  2. A pregação é palavra de Deus porque o pregador é um embaixador de Deus(2 Co. 5.20).

 

 QUEM É O PREGADOR

 

 

Destacamos uma figura de linguagem especial que resume bem quem é o pregador. O pregador é um arauto. Veja algumas implicações disso:

 

 

  1. O arauto possuía autoridade para falar em nome de quem o enviou. O pregador possui a autoridade de Cristo, o Rei dos reis.

  2. O arauto tinha duas funções básicas:

    • Transmitir uma mensagem clara e compreensível. O arauto não podia inventar uma mensagem. Assim o pregador também não pode inventar uma mensagem – a mensagem é de Deus somente.

    • Explicar essa mensagem aos seus ouvintes para que todos entendam. O arauto tinha que compreender bem a mensagem para não dar informações erradas. Assim o pregador deve compreender com clareza a vontade de Deus para torná-la de fácil compreensão.

  3. O arauto não era como um instrumento semelhante à uma trombeta. Ele transmite a mensagem tendo sua personalidade, seu jeito seu cérebro totalmente envolvido. Assim também o pregador. Para fazer um paralelo disso basta ver as características tão diferentes dos autores bíblicos.

 

Deixe seu comentário aqui:

Comentário da Aula 01 em Áudio:

A Melhor Maneira de Acompanhar nossas Aulas é Curtindo nossa FanPage